Chuvas permanecem sobre Centro-Sul do Brasil pelo menos até o final de semana

Morgana Almeida, chefe do Centro de Análise e Previsão do Tempo do Inmet, em entrevista nesta quarta-feira (10) destacou que, como indicavam as previsões, a Zona de Convergência do Atlântico Sul perde força, com migração das áreas de instabilidade mais ao sul do Brasil, podendo provocar chuvas no leste de Santa Catarina, em partes do Paraná e ao oeste do Brasil. O Rio Grande do Sul, por sua vez, sofre os efeitos de um bloqueio atmosférico e de temperaturas elevadas, que chegam a até 34°C em áreas fronteiriças, como Uruguaiana.

Nesta quarta-feira (10), chove em várias partes de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina e Paraná, chuvas que devem ter continuidade nos próximos dias. Com exceção do estado gaúcho, os volumes devem aparecer de forma diferenciada em boa parcela do país, característica da própria estação do ano. Segundo Almeida, esse trimestre será decisivo, principalmente, para o Sudeste e para a região Central do Brasil, tanto para a agricultura quanto para o enchimento dos reservatórios.

O Vórtice Ciclônico de Altos Níveis não perdeu força no Nordeste – houve apenas a migração desse sistema. As chuvas permaneceram no Matopiba e também ocorreram na região semi-árida. Assim, os volumes devem se manter, nos próximos dias, isolados para o Maranhão, o Piauí e todo o litoral nordestino.O mapa de chuva das últimas 24 horas mostra acumulados mais intensos no Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e sul de Goiás.

O estado de São Paulo, em suas porções norte e noroeste, possui chuvas mais fracas e intermitentes. As regiões do leste de Santa Catarina, sul do Mato Grosso, a porção oeste do Amazonas e o Acre recebem avisos meteorológicos emitidos pelo Inmet no dia de hoje, relacionados ao acumulado de chuvas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

123 views