Falsa médica é presa pela décima vez atendendo pacientes de forma ilegal

Mulher pode pegar ate 10 anos de prisão

Uma falsa médica que insistia em praticar a medicina sem diploma e sem o registro profissional foi presa na noite de quarta-feira (20),  pela Polícia Civil do Distrito Federal. Renatha Thereza Campos dos Santos, 35 anos, estava em casa, em Taguatinga Norte, quando foi abordada pela polícia. Essa é a décima vez que ela é presa cometendo o mesmo crime. Suas passagens pela polícia iniciaram em 2011.

Renatha Thereza foi encaminhada à 19ª Delegacia de Polícia (Setor P Norte – Ceilândia). Ela havia chegado de viagem de São Paulo e alegou aos agentes da polícia civil que estava em tratamento de câncer. Desde agosto, a polícia investiga a atuação da falsa médica. Na época, medicamentos de tarja preta, como morfina, foram apreendidos na residência de Renatha. Novamente, a suspeita assinou o termo circunstanciado e foi liberada.

O crime é enquadrado no artigo 289 do Código Penal Brasileiro e a pena e de seis meses a dois anos de prisão. “Ficou bem claro para nós que ela fazia dessas atuações a sua forma de vida. Os remédios apreendidos foram encaminhados para a criminalística para avaliação. Como de fato eram de tarja preta, pudemos expedir um novo mandado de prisão, pela aplicação de medicação restrita”, explica o delegado Fernando Fernandes, da 19ª DP.  Ela vai responder pelos crimes de falso exercício da medicina, estelionato e aplicação de medicação de uso restrito. Apenas pelo último crime, Renatha deve pegar de 10 a 15 anos de prisão.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

262 views