Fla espanta crise e chega à final da Sul-Americana

Vizeu o craque da noite

Dezesseis anos depois, o Flamengo está de volta a uma decisão de torneio internacional. Se a Libertadores era o sonho que ficou pelo caminho, a Sul-Americana se apresentou como solução para a escassez de títulos mais expressivos. Com vitória sobre o Junior, o Rubro-negro afastou a possibilidade de mudanças drásticas e imediatas no futebol e vai enfrentar o Independiente, nos dias seis e treze de dezembro, com a primeira partida em Buenos Aires e a finalíssima no Maracanã. Felipe Vizeu foi o herói do jogo, com os gols da vitória por 2 a 0, garantida pelo goleiro César, que pegou um pênalti e teve ótima atuação no jogo.

O cenário antes da partida era pessimista. A escalação de César e a barração de Alex Roberto até do banco – Thiago foi relacionado – parecia tranquilizar a torcida, mas antes de a bola rolar o capitão Réver sentiu dores musculares e foi baixa em cima da hora. Rhodolfo entrou. O time começou totalmente defensivo e suportou a pressão dos colombianos. César, logo acionado, respondeu bem com uma boa defesa. Na sequência, o Flamengo não conseguiu desenvolver seu ataque. Apenas arrancadas e passes de Paquetá davam alguma esperança, com Vizeu aparecendo com perigo poucas vezes. Diego e Everton Ribeiro não criavam nada. E o perigo foi constante na defesa, com muito trabalho para Rhodolfo e Juan principalmente, que chegou a colocar a mão na bola em um lance.

No segundo tempo, a ameaça chegou cedo. Gonzalez saiu na cara de César, mas errou a finalização, puxado por Pará. O atacante teve outra chance na sequência em boa jogada de Teo Gutierrez em cima de Trauco. Quando a situação piorava, Vizeu apareceu de novo, como no primeiro jogo no Maracanã. O centroavante fez jogada individual, arrancou e tocou na saída do goleiro: 1 a 0 aos seis minutos, para alívio geral.

Logo depois, César sentiu câimbras e deu um susto, mas manteve a segurança nos lances para segurar o placar. O técnico Reinaldo Rueda demorou muito a mexer no time, pressionado. Acabou reforçando a marcação, enquanto César era atendido de novo com dores. No fim, o árbitro deu pênalti de Arão, mas César coroou a noite defendendo a cobrança de Chará, destaque colombiano. Vizeu marcou o segundo e sacramentou a classificação.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

158 views