Frigoríficos catarinenses são habilitados a exportarem carne suína para a Coréia do Sul

Pelo menos três frigoríficos catarinenses foram habilitados para exportarem carne a Coreia do Sul

A Agência de Inspeção Sanitária e Quarentena (QIA) da Coréia do Sul publicou a lista de empresas catarinenses habilitadas a exportar carne suína para o país. Inicialmente são três plantas autorizadas, sendo as únicas em todo o Brasil: BRF de Campos Novos, Aurora Alimentos de Chapecó e Pamplona Alimentos de Presidente Getúlio. A expectativa é de que Santa Catarina venda pelo menos 30 mil toneladas de carne suína por ano para a Coréia do Sul.

O governador Raimundo Colombo comemorou a notícia, lembrando que a Coréia é o quarto importador de carne suína do mundo, sendo um grande cliente para Santa Catarina. Para ele, a conquista é a realização de um sonho. “Se transforma em emprego, em desenvolvimento, em valorização do nosso trabalho, da nossa produção. Isso é tudo que a gente queria”, ressaltou. Colombo ainda lembrou o caminho percorrido para se ter esse mercado aberto, com muita negociação e conversa. 

A Coréia tem 50 milhões de consumidores. O secretário da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa, também destaca a longa jornada para essa conquista. “As negociações com a Coréia do Sul acontecem há 10 anos e o nosso status sanitário diferenciado fez toda a diferença nesse processo. Hoje somos uma referência em sanidade animal e isso abre portas para os mercados mais competitivos do mundo”.

Desde 2016, o Governo de Santa Catarina estreitou os laços com a Coréia do Sul para agilizar as exportações de carne suína. Tanto que em julho, uma comitiva catarinense, liderada pelo governador Raimundo Colombo, visitou o país e iniciou as tratativas que resultaram na habilitação de três frigoríficos catarinenses. “Essa é uma conquista do Estado de Santa Catarina, mas, principalmente, dos produtores rurais. A parceria formada entre Governo do Estado, produtores e iniciativa privada foi fundamental para que chegássemos onde estamos hoje. A busca pela excelência sanitária está gerando frutos, trazendo mais riquezas para o nosso Estado e mostrando toda a força do agronegócio catarinense”, ressalta Moacir Sopelsa. 

Suinocultura em SC

Santa Catarina é o único estado brasileiro livre de febre aftosa sem vacinação e também livre de peste suína clássica, com certificados da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), status sanitário diferenciado que foi um fator decisivo para a abertura de novos mercados. O Estado é o maior produtor e exportador nacional de carne suína do país. São cerca de 13 mil criadores integrados às agroindústrias e independentes, que produziram, em 2016, 969 mil toneladas de carne suína. Com um rebanho efetivo estimado em sete milhões de cabeças, o estado destina 28,3% da produção ao mercado externo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

138 views