Mercedes-Benz Classe E 250 Avantgarde oferece bem mais do que parece ser

O sedã de luxo segue o padrão da marca alemã, com desenho discreto de linhas sóbrias

Ele está longe de ser um integrante da geração millenium e tampouco tem o visual descolado preferido da galera, mas quem tem a oportunidade de conhecê-lo não demora a se impressionar. Apesar do estilo germânico com pouca ousadia em suas linhas, o Mercedes-Benz Classe E 250 não esconde ao que veio. É um sedã médio-grande do tipo executivo, feito para quem não abre mão do conforto, tecnologia e bom desempenho. Traz uma ampla lista de equipamentos de série, que inclui sistemas de condução semiautônoma e de segurança. O preço cabe no bolso de poucos, mas, pelo que oferece, o sedã tem boa relação custo/benefício e conteúdo para encarar a concorrência sem medo.

O Mercedes-Benz Classe E não é o tipo de carro que chega chegando, impressionando pelo visual. O sedã tem linhas discretas, pouco rebuscadas, com a grade frontal composta por duas barras paralelas tipo hélice e a estrela de três pontas no centro. Os faróis multibeam com LEDs têm desenho simples e dimensões menores. A frente é longa e as laterais são lisas, com frisos cromados emoldurando as janelas. A traseira tem formas mais arredondadas, também com frisos cromados e dupla saída de escape com bocal de alumínio.

A tampa do porta-malas traz o sistema de mãos livres e pode ser aberta e fechada com um simples movimento do pé sob o pára-choque traseiro. A unidade testada estava com um estepe com as mesmas dimensões das rodas de uso, ensacado e preso dentro do porta-malas, roubando boa parte do espaço para bagagem. Mas é apenas uma opção. Quem quiser pode usar o compressor e a cola que ficam em compartimento no assoalho do porta-malas, que faz o reparo instantâneo do furo até a chegada ao borracheiro.

Para entrar no sedã não precisa tirar a chave do bolso. Basta encostar a mão na maçaneta. O interessante é que, apesar de ser um automóvel moderno, preserva algumas coisas de modelos antigos, como os pinos das travas das portas. É um carro mais baixo, exigindo um certo esforço para entrar e se acomodar no banco. A posição de dirigir é boa e os comandos estão todos ao alcance do motorista, muitos deles no volante, que tem regulagens elétricas e é revestido em couro. E para dar a partida, um detalhe chama a atenção. O botão start/stopo engine tem uma luz vermelha que fica pulsando no ritmo do batimento cardíaco, indicando que a máquina está pronta para funcionar.

O interior é espaçoso e o acabamento é feito com materiais nobres

O ambiente da cabine aumenta o prazer de dirigir. O sedã tem acabamento muito sofisticado, com materiais de ótima qualidade, com couro nos bancos e portas. O painel é coberto por material emborrachado e tem detalhe em fibra de carbono e um filete de luz que contorna toda a sua extensão e as portas, sendo que as cores podem ser alternadas. O espaço interno é muito bom, mas como é um sedã executivo, o conforto é pensado para quatro pessoas. Na frente os bancos contam com comandos elétricos, inclusive para o ajuste lombar e o extensor do assento. Os ajustes ficam nas portas dianteiras e contam com três posições de memória.

No banco traseiro duas pessoas se acomodam com muito conforto e contam com saídas do ar-condicionado no console e nas colunas laterais, com regulagem da temperatura e ventilação. Ali existem todos os itens de segurança para três pessoas (além de Isofix e Top Tether), mas o túnel no assoalho e a saliência na parte central do banco comprometem o espaço.

 

Banco traseiro privilegia o conforto para os passageiros das extremidades

No console, o motorista tem vários comandos e precisa tomar cuidado para não se perder diante de tantas possibilidades. Ali ele encontra o seletor de modos de condução: Dynamic, Individual, Sport, Sport+, Comfort e Eco, que podem deixar o carro com reações mais esportivas, ou mais confortável para o trânsito urbano, ou ainda priorizando a economia de combustível. Há também teclas para ativar/desativar a câmera de ré e o sistema start/stop, que desliga e religa o motor em paradas

O moderno e o antigo se misturam no interior do Classe E. Além do relógio com ponteiros, o painel tem instrumentos analógicos e uma tela digital, ambos de fácil visualizar. O freio de estacionamento é elétrico, mas a alavanca do câmbio automático fica na coluna de direção, como em modelos mais antigos (lembra da Vemag?). Para compensar o detalhe retrô, o Classe E tem também a opção das aletas para trocas de marchas atrás do volante.

Ficha técnica

Motor
Dianteiro, longitudinal, quatro cilindros em linha, 1.991cm³ de cilindrada, com turbo compressor e injeção direta de gasolina, que desenvolve potência de 211cv a 5.500rpm, e torque de 35,7kgfm entre 1.200rpm e 4.000rpm

Transmissão
Tração traseira, com câmbio automático 9G-Tronic de nove velocidades

Suspensão/Rodas/Pneus
Dianteira, independente, do tipo McPherson, com braços sobrepostos; e traseira independente, multlink/de liga leve de 7,5×18 polegadas/245/45 R18

Direção

Do tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica

Freios
A discos ventilados na dianteira e na traseira, com ABS, Adaptative Brake (ABR), distribuição eletrônica da força de frenagem (EBD), controle de tração na aceleração (ASR), controle eletrônico de estabilidade (ESP), tração eletrônica em cada roda (ETS), assistente de freio (BAS), assistente de partida em subida (HSA), brake drying e função hold.

Capacidades
Do tanque, 57 litros; e de carga útil (passageiros mais bagagem), 640 quilos

Equipamentos

Sete aibags (dianteiros, laterais, de cabeça e um de joelho), bancos dianteiros com ajustes elétricos, Attention Assist, conectividade com players de mídia e smartphones via Bluetooth, entrada USB e auxiliar, controle de cruzeiro com limitador de velocidade SpeedTronic, relógio analógico, sistema de segurança ativo Pre-Safe, Isofix, volante multifuncional, paddle-shifts para mudança de marcha, Tirefit, Dynamic Select, Adaptive brake lights, faróis multibeam.

Adaptativos LED, rodas de liga leve 18 polegadas, pneus run flat, câmera traseira, Driving Assitance Package, assistente ativo de estacionamento com câmera de ré, steering assist, antena para GPS, coluna de direção e retrovisores externos eletricamente ajustáveis, com memória, pacote Stowage, teto solar, touchpad com controller, monitoramento da pressão dos pneus, Agility Control, retrovisores externos rebatíveis, Comand Online, ar-condicionado Thermotronic de três zonas, Hands-free access, pacote luzes internas, fechamento remoto da tampa do porta-malas, sistema de monitoramento interno e Keyless-go.

Quanto custa
Mercedes-Benz Classe E 250 é vendido na versão Exclusive por R$ 328.900. Já a versão  Avantgarde, tem preço sugerido de R$ 339.900.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

162 views