Mulher escapa por sorte após ser empurrada na frente do Metrô

Mulher caiu entre as rodas do trem

Como outras tantas pessoas a sua volta, Jussara Araújo de Souza, de 23 anos, mexia no celular ao aguardar a chegada do metrô. Enquanto conversava pelo WhatsApp com a cunhada e o marido, sentiu um forte empurrão vindo de trás. “Quando vi, estava debaixo”, diz a jovem, que foi  jogada para o fosso da estação Conceição do Metrô na tarde de terça-feira (9), pelo faxineiro Sebastião José da Silva, de 55 anos. 

Jussara caiu de bruços em direção aos trilhos, no qual conseguiu inclinar o rosto e vê-lo passar até durante alguns segundos. “Morri”, foi a única coisa que passou por sua cabeça naquele momento. “Nem sabia quer era um homem ou uma mulher (o autor do crime), fiquei sabendo só depois, em casa, quando vi na televisão”, comenta. 

A atendente vai passar pela mesma plataforma do Metrô ainda nesta quarta-feira (10), pouco mais de 24 horas após o incidente. “Ainda estou criando coragem”, diz. Por estar com muita dor, ela vai refazer a viagem nesta quarta-feira para se consultar no médico do local em que trabalha. “Preciso de repouso, mas só deram um dia de atestado. Não tenho condições de voltar”, comenta. 

No momento do empurrão, Jussara se encaminhava para o trabalho, próximo à estação Marechal Deodoro do Metrô. Há seis meses ela começou a realizar o percurso, de quase 20 quilômetros: partindo de ônibus de Americanópolis, na zona sul de São Paulo, até a estação Conceição da Linha 1-Azul do Metrô, da qual segue até o centro da cidade. O caminho é o mesmo que repetirá nesta quarta-feira, junto do marido. “Vai ter de ser o mesmo caminho. Não tem outro jeito de ir”, lamenta ela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

131 views