OLHO VIVO – 30/05/14

Estamos de volta com a coluna Olho Vivo sem dúvida nenhuma uma das mais lidas na região. Neste espaço abordamos assuntos relacionados a política trazendo informações que o leitor procura e não encontra em outros órgãos de imprensa.

Surpresa

Queira ou não a licença solicitada pelo chefe do Executivo pegou muita gente de surpresa, inclusive alguns vereadores que foram tirados da cama para votarem o pedido de afastamento por alguns dias do prefeito municipal. Inclusive acompanhando a sessão na Câmara Municipal poucos instantes antes de ser aprovada a saída do país do prefeito municipal, alguns edis não sabiam ainda, quem assumiria o cargo. O substituto estava entre a vice prefeita Sonia Cintas e o presidente do legislativo, Agnaldo Miudinho. Acabou prevalecendo o que se esperava. A vice prefeita Sonia Cintas do PT assumiu o cargo e deve responder pela chefia do Executivo até o próximo dia 16, quando está previsto o retorno do titular.

Pano pra manga

Estou sabendo, que iniciativa da administração municipal em “legalizar” as chamadas motinhas do Paraguai, pode trazer desdobramentos indesejáveis tanto para o Executivo como para o legislativo que aprovou a medida. Como se sabe, de acordo com a Constituição Brasileira, somente a Receita Federal, pode legalizar veículos importados. Além desse problema que deve vir à tona, existe outro fato que vem tirando o sono dos responsáveis pela implantação da medida. Mesmo com as tarjetas da prefeitura identificando as motos, as apreensões continuam ocorrendo, já que, segundo os próprios policiais militares, perante a Lei de Transito, esses veículos continuam transitando de forma ilegal. O detalhe lembrado por eles é que, além da documentação fornecida pela Receita Federal já que se trata de veículo de procedência estrangeira, grande parte dos condutores continuam transitando sem portar os documentos obrigatórios, inclusive habilitação.

Outro problema

Além da possibilidade de surgir um confronto entre a Prefeitura Municipal, Policia Militar e Receita Federal, a administração vai ter que encontrar uma saída, para justificar a arrecadação das taxas cobradas no ato da legalização, já que os recursos provêm de veículos não cadastrados no Contran- Conselho Nacional de Trânsito. “Vai ser difícil a prefeitura comprovar essa arrecadação, já que provem de veículos que não constam no cadastro nacional” disse um renomado contabilista. Sem contar ainda que, esses veículos continuam passivos de apreensões, justamente porque a grande maioria não possui os documentos exigidos pela Lei de Trânsito no Brasil.

De olho

Vários nomes estão sendo lembrados como possíveis candidatos nas eleições de outubro próximo, para a Assembleia Legislativa e ainda para a Câmara Federal. Entre os nomes para a Assembleia Legislativa, se destaca o do ex-prefeito Flavio Kayatt do PSDB que continua sendo considerado inelegível pela Justiça Eleitoral, da ex vereadora Lourdes Monteiro do PTB, nas mesmas condições do ex-prefeito, do comerciante Nestor Loureiro Marques “Chiquito”, do vereador Bruno i ambos do PMDB, do empresário Mario Sérgio Dornelles Pereira, o Marinho do PSD, do ex- vereador Álvaro Soares do PT do B, e do ex prefeito Oscar Goldoni do PDT. Outros nomes sem nenhuma expressão eleitoral também se manifestam, mas todos com voos curtíssimos. Para a Câmara Federal, surge o nome do vereador Marcelino Nunes do PROS e ainda do contabilista Márcio Cruz do PMDB. Mas todos sabem que, se não tiverem bala na agulha, podem naufragar antes do tempo. Já dizia meu finado avô. “Política se faz com pelo menos três coisas: esquema político, carisma e sobretudo, com muito dinheiro. Sem isso é malhar em ferro frio”.

Bronca geral

Muitos contribuintes continuam chiando com a famosa taxa de coleta de lixo, embutida nas contas de água. Eles alegam que, além de ser alta, a coleta do lixo vem deixando a desejar e muito. Outro fato que vem sendo questionado, é relação ao uso dos caminhões coletores que pertencem a prefeitura. “Se a coleta de lixo foi terceirizada nada mais justo que a empresa responsável, use seus veículos para realizar o trabalho” criticou um vereador durante sessão na Câmara Municipal.

Sucessão estadual

Começa a esquentar a sucessão estadual. Pelo menos seis nomes devem disputar o governo do Estado, mas apenas três com condições de brigar pelos votos. Já estão praticamente definidos os nomes do ex-prefeito, Nelsinho Trad do PMDB, do deputado federal Reinaldo Azambuja do PSDB e do senador Delcidio do Amaral do PT. O detalhe nessa corrida, é o fato da queda do senador Delcidio perante o eleitorado. Considerado um nome fortíssimo na corrida pela sucessão estadual, o senador petista vem enfrentando uma série de denúncias contra seu partido e contra ele próprio, que vem tirando seu sono. Há dois anos atrás, o senador do PT até então considerado imbatível, vai ter que se desdobrar em dez, para tentar reverter o quadro político que está se vendo.

Sem empolgação

Quem já teve a oportunidade de acompanhar outras Copas, deve estar estranhando o desinteresse dos brasileiros com relação a competição mais importante no mundo que este ano vai ser disputada no Brasil. Com exceção da Rede Globo que deve estar faturando milhões, outras emissoras não tem dado a importância que o evento merece. Nem mesmo entre os brasileiros se percebe o clima festivo de outros mundiais. As músicas tradicionais de outras copas, se resume a um plagio de outra melodia que fez sucesso e era cantada pelo Brasil inteiro em outro mundial dos anos 90. Até mesmo o tradicional verde- amarelo também sumiu das ruas. Aqui pelo menos com exceção do Cassino Amambay que fica do outro lado da Avenida, nada se vê em termos de decoração. E o que é pior, o que tem de gente torcendo contra, não está no gibi. Desde o mundial de 58 que eu me lembro bem, nunca vi uma manifestação tão fria e tímida quanto essa.

Sem entender

Ao anunciar que vai se aposentar já no próximo mês, o Ministro Joaquim Barbosa presidente do STF, acabou chamando atenção da população. Primeiro porque, pela lei, ele poderia se aposentar até o mês de novembro, e segundo por ter tomado a decisão de comandar a condenação de todos os políticos envolvidos no chamado “Mensalão”. As opiniões se divergem muito. Para uns, o ministro está saindo por problemas de saúde, já que há tempo vem enfrentando um problema sério de coluna. Para outros, a pressão depois de tomar as decisões que tomou e ter dado as declarações que deu, deve ter aumentado e muito. Seja qual for o motivo, seu nome vai ser lembrando sempre como um ministro que peitou o esquema sem nenhum tipo de receio, ao ponto de ser lembrado como um possível candidato a Presidente da República.

Justiça suína

Um caseiro de uma fazenda foi morto por porcos dentro de um chiqueiro na cidade de Tapurah, interior de Mato Grosso. Segundo a polícia, a cena indicava que a vítima praticava ato de zoofilia, sexo com animais, com uma leitoa amarrada no momento em que foi atacado. O corpo do homem estava dilacerado e alguns membros foram arrancados pelos animais. O caso está sendo apurado pela polícia que investiga a possibilidade de ele ter sido morto em outro lugar e jogado no chiqueiro, porém, o delegado que cuida do caso disse que as provas são claras de que, ele foi morto pelos porcos.

Preços bem salgados

A direção da Fifa divulgou os preços que serão cobrados pelos produtos dos patrocinadores do evento nos estádios da Copa. A variedade do cardápio é grande e os torcedores poderão optar por lanches como sanduíches (de peito de peru, salada de frango e vegetariano) por R$ 10,00, batatas chips, tortillas, amendoim (porções de 100g) por R$ 8,00, cachorro-quente duplo e cheeseburguer (simples e duplo), que variam de R$ 10,00 a R$ 13,00. Chocolates dos patrocinadores também poderão ser encontrados nos bares dos estádios por R$ 8,00 enquanto sorvetes e pipocas também serão disponibilizados por preços que variam de R$ 6,00 a R$ 10,00. Para beber, além de água, as opções serão refrigerantes (600 ml), chá gelado (500 ml) e isotônico (500 ml) por R$ 8,00 cerveja sem álcool (R$ 6,00 – 350 ml) ou comum (R$ 10,00 ou R$ 13,00 – 473 ml). A Fifa também irá comercializar porções de carne, frango e linguiça (R$ 15,00) – mas não especificou a quantidade, e pratos regionais em algumas cidades-sedes. No cardápio, aparecem apenas itens de cinco cidades-sedes: Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Manaus, Salvador e Recife. Os preços variam de R$ 5,00 a R$ 15,00.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

366 views