Terror em Fortaleza: grupo invade festa e pelo menos 14 pessoas são mortas a tiros

Local invadido pelos atiradores onde acontecia um baile

Um ataque a tiros deixou pelo menos 14 pessoas mortas e varias feridas na madrugada deste sábado (27) no bairro Cajazeiras, em Fortaleza, no Ceará. Elas participavam de uma festa conhecida como “Forró do Gago”, realizada em local próximo à Arena Castelão, e foram atingidas por tiros disparados por homens que invadiram o local.

A Polícia Militar confirma a chacina, mas ainda não precisa o número exato de mortos e feridos. Fotos que circulam nas redes sociais indicam a presença de vários corpos no local, com muitos ferimentos e sangue, e mencionam mais de dez mortos. Nas fotos, a grande maioria das vítimas é composta por mulheres. Um policial militar confirmou que há um número considerável de mortos.

Seis feridos, sendo três homens, duas mulheres e um menino de 12 anos (que levou um tiro na perna), foram encaminhados para o Instituo Doutor José Frota, maior centro médico de urgência da Prefeitura de Fortaleza. Todos os feridos encontram-se em estado estável, sem risco iminente de morte, e seguem em atendimento.Os criminosos teriam chegado em três carros, fortemente armados, e teriam entrado atirando no clube onde era realizada a festa.

Pelo menos 14 pessoas foram vítimas de uma chacina na madrugada deste sábado (27), no Bairro Cajazeiras, em Fortaleza. O caso aconteceu em uma pequena casa de shows, conhecida como “Forró do Gago”, na Rua Madre Tereza de Calcutá, na Comunidade Barreirão. Pessoas armadas chegaram em carros e atiraram em outras que estavam na rua, sem qualquer alvo certo. Morreram clientes do local, trabalhadores que estavam vendendo lanches e até um motorista de um aplicativo de transporte de passageiros, que passava pela região.

Apesar de a SSPDS confirmar 14 mortes, outros órgãos já afirmam que 18 pessoas teriam sido vítimas do crime. Segundo presidente do Sindicato dos Policiais Civis (Sinpol), Francisco Lucas Oliveira, mulheres são maioria das vítimas da chacina. O caso teria sido um ataque de facção criminosa à comunidade de seus inimigos. Sobreviventes da chacina foram encaminhados ao Frotinha da Messejana. De acordo com o presidente da Associação dos Profissionais da Segurança (APS), Reginauro Sousa, 14 pessoas morreram no local, duas no Instituto José Frota (IJF), uma a caminho do hospital e uma no Frotinha da Messejana.

Em áudios, pessoas relatam o caso. “Parece cena de filme, muita polícia no local, corpos caídos na calçada, dos dois lados da rua, dentro do carro, carros com marca de bala”, diz um dos áudios; “Aqui é uma casa de show, pelo menos cinco mortos dentro da casa de show”.Já outras pessoas se identificam como moradoras da região e alertam colegas a não saírem de casa. “Não vão pro Forró do Gago, tá rolando bala aqui, invadiram aqui, fiquem por aí mesmo”; “Um bocado de gente morreu, pelo amor de Deus, fique em casa, morreu muita gente”. A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou ao Tribuna do Ceará que está apurando detalhes do caso.

Feridos

Além dos 14 mortos, sete pessoas feridas (quatro mulheres, dois homens e uma criança de 12 anos) seguem internadas até as 18h30 deste sábado (27), no Instituto Dr. José Frota (IJF), no Centro de Fortaleza. Duas mulheres receberam alta. Em respeito às vítimas, o evento que seria realizado no Bairro Barroso, Feira Massa, foi cancelado.

Chacinas no Ceará

Em janeiro de 2018, quatro homens foram mortos em chacina em uma casa, em Maranguape. Em outubro de 2017, quatro jovens foram assassinados no Bom Jardim. Em julho, quatro foram mortos em Paraipaba. Em junho, uma chacina em uma festa de aniversário deixou quatro adultos e uma criança mortos em Horizonte. Também Em junho, uma chacina em uma casa de praia no Porto das Dunas, em Aquiraz, deixou seis mortos.

Em maio, três pessoas foram assassinadas e outras ficaram feriadas em chacina no Dias Macedo. Em fevereiro de 2017, seis pessoas foram assassinadas e duas ficaram feridas em chacina na Granja Lisboa.Em novembro de 2015, outro caso chocava o Ceará. A Chacina de Messejana, que deixou 11 pessoas mortas. Mais de 40 policiais militares foram denunciados.

Suspeito é preso e um fuzil foi apreendido

Uma pessoa foi presa suspeita de participação na chacina que deixou pelo menos 14 pessoas mortas, na madrugada deste sábado (27), no Bairro Cajazeiras, em Fortaleza. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), um fuzil foi apreendido. A SSPDS afirma ainda que a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e a Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) realizaram os primeiros levantamentos no local de crime. Equipes da delegacia especializada estão em diligências, visando identificar e prender todos os envolvidos no caso.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

175 views