Trabalhos dos deputados na CPI da JBS, vão começar por Ponta Porã

Primeira visita dos deputados será em Ponta Porã. Foto- Gerson Oliveira/Correio do Estado

Izabela Jornada

Os deputados que integram a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Assembleia Legislativa que vai investigar possíveis irregularidades fiscais tributárias do governo do Estado já marcaram a primeira visita que o grupo fará aos frigoríficos da JBS. Essa visita ficou marcada para a próxima quarta-feira (16). Engenheiros do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso do Sul (CREA-MS) e da Energisa serão solicitados para acompanharem os deputados nas inspeções. “Na quarta-feira (16) vamos investigar a planta que fica em Ponta Porã e vamos levar esses profissionais para nos auxiliarem”, disse o presidente da CPI, Paulo Corrêa (PR). Ao se referir sobre investimento declarado pela empresa na compra de transformador de energia.

Durante reunião que aconteceu na Assembleia, os cinco integrantes da comissão decidiram que apenas três dos deputados vão participar das visitas às plantas. “Tem alguns que não poderão ir, como é o caso do deputado Flávio Kayatt-PSDB. Ele mora em Ponta Porã e não tem condições de participar de todas as viagens”, explicou Corrêa. O republicano adiantou também que vai pedir para o presidente do Legislativo, deputado Junior Mochi (PMDB), considerar os integrantes, em viagem, como se estivessem em missão oficial.

A comissão já separou as notas que vão ser objeto de investigação e conforme o parlamentar, 93% das notas analisadas são do frigorífico enviada para ele mesmo, porém em outro endereço. “Como que essa nota entra de JBS para JBS sem carimbo ou registro de passagem por posto de fiscalização. Queremos saber o motivo disso, como foi feita a vinda desses aparelhos. Entra como investimento, mas vem de avião, de ônibus, não tinha que passar por posto de fiscalização, ter carimbos?”, questionou Corrêa.

Como as visitas aos frigoríficos serão feitas nas quartas-feiras, é possível que as reuniões da CPI sejam adiantadas para as terças-feiras. “Vamos tentar mudar os dias das reuniões.  Falaram que iríamos ficar mais de mês sem nos reunir, devido às viagens, mas não é verdade”, explicou o presidente da comissão. De acordo com Corrêa, a primeira nota selecionada para ser investigada é a de maior valor e a expectativa é de que até o fim desse mês as investigações terão desdobramento positivo. “Vamos começar pelo Termo de Acordo de Regime Especial (Tare) mais alto. Acreditamos que com essas idas aos frigoríficos teremos um desdobramento importante”, disse o parlamentar, anteriormente.  

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

177 views