Vasco goleia a Concepción na Libertadores

Jogadores cruzmaltinos comemoram vitoria sobre os chilenos

Foi daqueles reencontros saborosos, com um abraço apertado, sorriso iluminado, perguntas sobre o que de mais importante aconteceu desde a última vez que se viram. O Vasco e a Libertadores, depois de seis anos distantes um do outro, voltaram a se ver. A goleada de 4 a 0 sobre a Universidad Concepción, do Chile, foi a melhor estreia da equipe carioca na competição sul-americana. Fora de casa, o time praticamente garantiu a classificação para a próxima fase, em que enfrentará Oriente Petrolero ou Jorge Wilstermann, ambos da Bolívia. Quarta-feira que vem, o Cruz-Maltino atuará em São Januário com a possibilidade de perder por ate três gols de diferença.

A superioridade vascaína se deu em todos os setores do campo. Na defesa, Martín Silva, em seu jogo número 200 com a camisa do Vasco, fechou o gol, enquanto que Muñoz, do falhou bisonhamente em dois gols. No meio de campo, Evander fez a diferença. Com a camisa 10, abriu o placar logo aos dois minutos, depois de bela troca de passes. Aos 15, marcou de fora da área com o gol do rival vazio: 2 a 0. “Esses gols e essa partida ficarão marcadas na minha vida” admitiu o jovem de 19 anos, para em seguida pedir seriedade no jogo de volta: Vai ser perigoso. Precisamos manter o mesmo ritmo. Foi um resultado largo, mas não concreto. No ataque, o aproveitamento carioca também foi acima da média: Yago Pikachu, aos 33 do segundo tempo, e Rildo, aos 36, sacramentaram a goleada.

Com dois expulsos, Chapecoense perde para o Nacional na Arena Condá

Com dois jogadores expulsos sem nem tocar na bola, a Chapecoense não só foi anulada em casa como perdeu o jogo por 1 a 0 do Nacional-URU na noite desta quarta-feira, na estreia na Libertadores. O resultado complica o Verdão para a partida de volta no Uruguai na quarta-feira seguinte. O Verdão não conseguiu furar o forte bloqueio do Nacional, encontrou dificuldades para sair da marcação alta e teve dois jogadores expulsos no segundo tempo, Perotti e Eduardo, atacante e lateral que entraram em uma tentativa de tudo ou nada de Gilson Kleina no final do jogo. Os dois levaram vermelho no primeiro lance deles no jogo. O Nacional também teve um jogador expulso.

À Chapecoense faltou criação para fazer a bola chegar ao ataque e ao Nacional sobrou a experiência e a estratégia tática de jogo. O time uruguaio marcou muito e foi superior na Arena. A Chape terá agora que vencer por 1 a 0 para faturar a vaga na etapa seguinte nos pênaltis ou marcar dois ou mais para sair classificada. A meta ficou mais difícil diante da tradicional equipe uruguaia que jogará com o apoio da forte torcida em casa. Quem vencer no dia 7 enfrenta Banfield-ARG ou Ind. Del Valle-EQU. O segundo duelo vale a vaga no Grupo 6, que tem também Santos, Estudiantes-ARG e Real Garcilaso-PER.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

151 views